Assediada, eu???

E eu achei que isso nunca aconteceria comigo.

Já li tanto a respeito e até já vi esse tipo de coisa acontecendo em ambientes corporativos. Geralmente em empresas pequenas, sem gestão de pessoas, sem metodologia de trabalho…

De repente me vi ali, encurrlada, me sentindo cada vez menor, presa, sem saídas. Como se eu tivesse ficando louca, de repente, me perdendo. Chegando a duvidar da minha própria capacidade, coisa que NUNCA senti.

Sabe, nunca tive medo ou dúvidas do meu potencial, tanto que me aventurei a mudar de área algumas vezes, sempre acreditando no meu potencial de realização, de aprendizado, de lidar com pessoas.

Agora estou aqui, escrevendo esse post porque simplesmente não consigo admitir para ninguém que me sinto o cocô do verme mais horrível da face da terra.

Só quero chorar, e chorar, sumir do mundo.

Socorro! Eu não me reconheço! Tenho até evitado o espelho para não ter q me olhar nos olhos.Passo mal sem razão, minha cabeça parece q vai estourar, não tenho vontade sequer de fazer as unhas, hidratar meu cabelo.

Mas as atitudes daquela pessoa… Ah! Nunca imaginei que um adulto, de nível superior, numa instituição enorme como essa, seria capaz de tamanha falta de senso, respeito, maldade explícita….

Pior é que me sinto tão nada, que algo em mim me culpa por isso, como se eu merecesse ser humilhada por ser tão medíocre.

Sou eu tão medíocre de fato?

Realizei tanto! Me doei! Fiz tanta coisa bacana! E de repente parece que toda essa percepção do que faço é distorcida. Não sei mais quem sou!!!

Perdi noção do que é real e o que não é.

Me sinto intoxicada, envenenada, tenho medo de qualquer atitude. Tenho medo de ser eu mesma.

E eu, uma mulher de 31 anos que sempre soube o que queria, não sabe mais sequer quem é.

Meu melhor foi colocado de escanteio, jogado num canto da sala virada para a parede, de castigo. Impedida de brilhar.

E a pessoa causadora dessea nó na minha gargante, dessa prisão….  de sorrisos com os demais, numa boa como se nada tivesse acontecido… Como se nem se importasse com o mal que está fazendo a mim. Fui colocada de canto, não exerço mais as minhas atividades porque ela quem tem o “poder” de decidir o que eu devo fazer.
Mas será que ela sabe? Deve saber, ninguém conseguiria fazer isso sem querer… Conseguiria?

Fiquei me perguntando porque não consigo falar, revidar a altura, com grosseria…  Então percebi que nunca na minha vida precisei de fato ser mal educada com ninguém, ainda mais com um “parceiro”, colega de trabalho…

Ajuda profissional? Será esse o caminho?

Só sei que respirei fundo para conseguir seguir, e quando soltei o ar, a bexiga estourou. Os pedacinhos estão jogados por ai, nem sei onde estão.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s